Buscar
  • FABULAR

COMO MONTESSORI SURGIU EM NOSSAS VIDAS

Atualizado: 6 de Dez de 2019

Queridos, tenho uma péssima notícia para vocês!


Aquela máxima que nasce uma mãe e um pai assim que a criança nasce não é bem assim...


Claro que criar o filho todos irão criar.Isso sim, fazemos por instinto.


Mas educar é uma das tarefas mais complexas e desafiadoras da missão de pais e exige muito estudo e dedicação. Vai além de disciplinar e impor limites, envolve dialogar, brincar, exemplificar e isso tudo demanda tempo.


Quando nós viajamos, estudamos a cidade, a cultura e os pontos turísticos para melhor aproveitar a cidade e a nossa viagem, não é?


No momento em que completamos 18 anos, nasce um motorista? Não, precisamos freqüentar aulas, fazer uma prova e fazer as aulas práticas.


Porque para criar e educar o filho seria diferente? Se precisamos extrair o nosso melhor para guiar nossos filhos, deixar um legado para ele.


Entendo que na educação tradicional é simplesmente replicar o que nossos pais nos ensinaram e corrigir as atitudes que discordamos.


Mas a educação tradicional é autoritária, vertical, ensina a bater, a castigar e a oprimir.

Será que é a melhor maneira de criar os nossos filhos atualmente?


Hoje em dia existem métodos que são horizontais, mais respeitosos, como por exemplo: a comunicação não violenta, a disciplina positiva e a Montessori. Estas podem desenvolver a criança com um propósito, com autonomia e segurança, respeitando a individualidade e seus interesses. Isso não é maravilhoso?


E foram através de pesquisas e cursos que conhecemos essas metodologias e percebemos os benefícios que trariam na nossa vida e na da nossa filha. Estudamos os preceitos e ferramentas das três metodologias citadas acima, mas dando uma aprofundada maior em Montessori que auxilia a simplificar a forma de criar filhos, é uma bússola para guiar nossos passos. Posso afirmar que está dando certo. Mas é um desafio diário.


Óbvio que existem muitas dúvidas, erros e dificuldades.


Mas conseguimos nos darmos conta dos nossos erros e corrigi-los, temos o propósito de ser cada dia um pouco melhor.


Montessori fala do adulto consciente como um pilar fundamenta para a aplicação do método no nosso dia a dia. Para mim, este é o mais difícil e desafiador, mas é o mais importante para o sucesso da experiência. Precisamos estudar muito, para ter autoconhecimento e não descarregar a nossa raiva, frustração nos pequenos. Para não ajudá-los sem necessidade, para dizer não quando poderia ter dito sim. Para lembrar que é uma criança e que está desbravando o mundo com uma sede de quando andamos no deserto. Para lembramos que precisamos ser pacientes. Para ter consciência que ainda não sabem falar, e a forma de se comunicar é o choro. Que uma birra é uma explosão de emoções que ela não sabe lidar ainda é um curto circuito. Não agem assim para nos testar.


Precisamos estar preparados para lidar com as adversidades e conduzir os momentos de descontrole deles que são por pura imaturidade. Nós somos os adultos e precisamos educá-los emocionalmente. Mas primeiro desenvolver a nós mesmos, porque a educação tradicional não contempla a esfera emocional. É fundamental ensinar a criança que existem formas adequadas de expressar as emoções. E a educação Montessori abarca todos estes temas e muito mais.


Enfim, precisamos encontrar o equilíbrio e conhecimento para ensinar os valores fundamentais para um ser humano: caráter, ética, respeito, amor, empatia, relacionar-se etc... Mas porque o equilíbrio e o conhecimento são importantes? Porque o exemplo é que vai educar os nossos filhos e não a palavra sozinha.


E aí? Concordam com estes pontos? O que vocês pensam sobre educar filhos?


Até a próxima semana😉

Abraço!


Aurélia da Luz Schneck

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo